Pix passa a funcionar em 16 de novembro – Saiba tudo sobre o Pix

Logo no início do ano, o Banco Central (BC) se pronunciou e revelou que iria lançar no decorrer deste ano, um novo meio de pagamentos, o Pix.

Trata-se de um método inovador, que visa a aceleração quanto aos meios de pagamento, nos mais diversos bancos do país.

Portanto, essa nova estratégia funcionará como algo revolucionário para as instituições financeiras e permitirá uma maior agilidade na hora das transferências entre diferentes bancos.

Ele estará disponível no dia 16 de novembro, para fornecer uma maior comodidade na hora de realizar transferências bancárias.

A proposta lançada pelo BC é que, com esse novo meio de pagamentos, as transações poderão ser realizadas em qualquer dia da semana, até mesmo nos feriados e levará somente 10 segundos.

O que é o Pix?

De forma mais sucinta, é o novo método de pagamento que veio para substituir o TED (Transferência Eletrônica Disponível) e DOC (Documento de Ordem de Crédito).

Esses procedimentos de TED e DOC, acabam tendo alguns pontos negativos, o que deixa muitos usuários em situações de desespero.

Por exemplo, uma transferência dentre bancos diferentes, acaba sendo gerado uma taxa para que a transação seja realizada.

A média cobrada dentre os principais bancos no Brasil é de R$ 10,00. No entanto, mesmo que as instituições financeiras apliquem a taxa nesse novo modelo de transferência, o valor será reduzido.

Com a chegada do Pix, esses problemas irão acabar! Com esse novo projeto do BC, as transferências bancárias serão realizadas instantaneamente, levando cerca de 10 segundos para a conclusão.

Além dessa rapidez na hora das transferências, o sistema está previsto para funcionar 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana.

Atualmente, todas as instituições bancárias possuem um horário de funcionamento padrão, onde começa às 7 da manhã até às 17 horas da tarde.

Após esse horário, a transferência ficará agendada para o próximo dia útil. Assim, se o pagamento fosse algo de extrema urgência, não teria como fazer de outra forma.

Como funciona?

Basicamente, esse novo recurso será incrementado nas instituições financeiras que aderiram a esse novo método e, portanto, poderá ser utilizado dentro do próprio aplicativo do banco escolhido.

Esse exemplo citado acima funcionará somente para as pessoas físicas. Empresas e contas jurídicas irão precisar acessar via o canal da própria instituição na qual possui conta.

As transferências serão realizadas via QR Code ou inserindo dados pessoais, tais como: o número do CPF, CNPJ, celular ou e-mail de quem irá receber.

qr code pix

Com o Pix, realizar transações via QR Code será ainda mais fácil. Fonte: Geralt/Pixabay

Para esses dados pessoais, o BC os nomeou como Chaves Pix. Portanto, no momento em que estiver realizando o cadastro dessas chaves, nada mais é que inserindo as suas informações pessoais.

No momento de finalizar a transição, os dados do recebedor irão aparecer na tela do celular, após a inserção de alguma chave, para que o indivíduo verifique que a conta está correta.

Segundo as informações liberadas pelo Banco Central, não será necessário informar mais de um dado pessoal ou a agência, como temos no sistema via TED de hoje em dia.

Basta perguntar ao recebedor, qual dado ele utilizou para se cadastrar e inseri-lo para efetuar a sua transação.

Um outro adendo necessário para ter em mente é que, o número de chaves tende a ser limitados conforme o tipo de conta.

Por exemplo, para pessoas físicas, o número máximo é de 5 chaves cadastradas. Enquanto uma conta de pessoa jurídica possuirá direito a 20 chaves.

Por que aderir a esse novo método?

Mesmo sendo algo totalmente opcional para os clientes dos bancos participantes, trata-se de um método de pagamento e transferência eficaz e bastante positivo.

Com as taxas de transições mais baixas no mercado atualmente, é perfeito para quem visa economizar mesmo quando está fazendo pagamentos e transferências bancárias.

Usando as chaves disponíveis, o procedimento ficará ainda mais rápido. Além disso, o tempo de espera pelo dinheiro em conta será de menos de um minuto, algo possível somente entre os bancos digitais, atualmente.

Portanto, é um projeto criado visando um custo-benefício para os clientes, mas também para as instituições financeiras que aderiram ao uso desse método.

Ter a oportunidade de pagar contas e transferir dinheiro a qualquer hora do dia ou até mesmo nos feriados, é algo que poderá alavancar o sistema financeiro do país.

Dessa forma, por mais que existam pontos negativos acerca do Pix, ainda poderá valer a pena utilizá-lo no dia a dia.

Deixar um comentário